1 — A partir da conversa com Felipe Charbel e Kelvin Falcão Klein (março)

Abertura de um diário para a escrita de impressões de leitura, análise da própria escrita e exercícios de observação em geral

Material de apoio: Janelas Irreais, Felipe Charbel; Wilcock, ficção e ensaio, Kelvin Falcão Klein; Diários de escritores: Susan Sontag, Ricardo Piglia, Lima Barreto, etc.

 

2  — A partir da conversa com Juliana Leite (abril)

Ainda no diário (também enquanto gênero), fazer exercícios de escrita de narrador e personagem, buscando compreender-se no uso da primeira e da terceira pessoa.

Material de apoio: Entre as mãos, Juliana Leite; A personagem de ficção, Antonio Candido

3 — A partir da conversa com Amador Ribeiro Neto (junho)

Um exercício de poesia: intertextualidade e apropriação

Material de apoio: Poemas, Amador Ribeiro Neto + seleção de poemas de Torquato Neto, Ana Cristina César e João Cabral de Melo Neto

 

4 — A partir da conversa com Carlos Eduardo Pereira (maio)

Fazer a personagem atravessar a cidade ou simplesmente ir a algum lugar

Material de apoio: Enquanto os dentes, Carlos Eduardo Pereira

 

5 —A partir da conversa com Adriana Lisboa (agosto)

Construir uma autobiografia literária + uma biografia literária

— A partir da conversa com Claudia Lage (30/03/2021) 
 
Escrever a partir de algo mais subjetivo ou cotidiano, em vez de um fato ou enredo. Desse cotidiano ou dessa subjetividade,
emergir uma epifania, uma revelação sobre si mesmo ou sobre o mundo.

Material de apoio: O corpo interminável, Claudia Lage; Êxtase, Katherine Mansfield.

Exercício de Tatiana Leal |  Exercício de Juliana Gelmini | Exercício Camilla Duarte | Exercício de Felipe Sut | Exercício de Yasmin Tinoco | Exercício de Vanessa Simões | Exercício de Renata Meury | Exercício de Tamires Vargas

2 — A partir da conversa com Regina Azevedo. (29/04/2021) 
 

Escrever a partir do silêncio, dó ócio, do vazio. Experimentar 15 minutos, 1 hora, 2 horas, o que for possível, sem fazer nada. Escolher um ambiente da casa. Isolar-se. Sem celular, sem computador, sem distrações. Escrever a partir do que emerge daí. Qual o som que nasce desse silêncio?
Material de apoio: As 29 poetas hoje (org. Heloisa Buarque de Holanda) 

Exercício Tatiana Leal | Exercício de Felipe Sut | Exercício de Yasmin Tinoco | Exercício de Hanna Vinagre 


— A partir da conversa com Nina Rizzi. (29/04/21)

Escrever um "Poema tirado de uma notícia de jornal", a partir de uma notícia atual, que tenha mexido com você de alguma maneira. 
Material de apoio: Poema tirado de uma notícia de jornal, Manoel Bandeira; As 29 poetas hoje  (org. Heloisa Buarque de Holanda)


Exercício de Mônica Viollet

  4 — A partir da conversa com Patrícia Melo. (03/08/2021) 

Considere uma cena em que há personagens em primeiro e segundo plano: em primeiro plano, um noivo no carro indo pra cerimônia do seu próprio casamento; ao lado dele está a sua cunhada e, no banco de trás, sua sogra. Todos estão indo pro casamento. No primeiro plano, o noivo sente um incômodo e vê uma sandália feminina no acelerador. Com medo de ser um resquício de sua despedida de solteiro ou de criar um mal entendido, acaba discretamente jogando a sandália pra fora do carro. Ao chegarem na igreja, a sogra reclama que não está achando a sua sandália. 

Considerando essa situação, estruture a história: por que o casal está se casando na pandemia? Quem são eles? Qual seria o desfecho da história? Quem vai contar a história? A história será contada no presente ou no passado? Como se dá o tempo da história?

Material de Apoio: Mulheres Empilhadas, Patrícia Melo. 

Exercício de Felipe Sut | Exercício de Vitor Felix | Exercício Mônica Viollet 

— A partir da oficina com Flávia Péret Da ciência à literatura ou a escrita como modo de investigação do mundo.  (22/09/2021 e 23/09/2021) 


A partir do conceito de "palavra-maná" introduzido por Roland Barthes, Maná significa alimento, seiva, alimenta a alma também. Palavra-alimento, palavra que tenha um magnetismo e que alimenta o escritor para escrever. Escolha a sua palavra-maná e faça perguntas em relação a ela, pense em imagens relacionadas a ela, lembranças, sensações, a partir dessa lista escolha uma imagem/lembrança e articule com uma pergunta para escrever o texto.
Material de Apoio: Instruções para montar mapa cidades e quebra-cabeças, Flávia Péret; O inferno é verde, Leslie Kaplan; Roland Barthes por Roland Barthes, Roland Barthes; Pré-história, Paloma Vidal; Tornar-se Palestina, Lina Meruane; Argonautas, Maggie Nelson

Exercício Tatiana Leal | Exércicio Mônica Viollet | Exercício Hanna Vinagre | Exercício Nicole Christine | Exércicio Daniel Bandeira Exercício Natália Natalino | Exercício Ywerson Pimentel 

 

EXERCÍCIOS 2020

 

1 — A partir da apresentação e contextualização do livro Para ler como um escritor, de Francine Prose (14/05/2020)

 

Imaginar uma briga e escrever uma cena curta em que há uma variação de ponto de vista de personagem pra personagem.

Material de apoio2666, Roberto Bolaño. Nos fragmentos selecionados de "A parte dos crimes", é possível acompanhar uma cena de ação que demonstra diferentes pontos de vista, que se intercalam em meio a um tumulto "cinematográfico".

Exercício de Daniel dos Santos 

 

2  — A partir da leitura e discussão de "Leitura atenta", primeiro capítulo do livro Para ler como um escritor, de Francine Prose (28/05/2020)

Escrever uma cena de jantar. Uma mesa, pessoas conversando, algo acontecendo para além da mesa (pode ser não-dito).

Material de apoio: Os mortos, James Joyce. Trata-se de um conto melancólico de Natal, que relata uma tradição familiar na qual vários acontecimentos borbulham de formas diferentes, dentro de um mesmo jantar. 

Exercício de Daniela RibeiroExercício de Luana Aranin | Exercício de Tatiana Leal 

 

3 — A partir da leitura e discussão de "Palavras", terceiro capítulo do livro Para ler como um escritor, de Francine Prose (11/06/2020)

 

Descrever a emoção de uma personagem sem dizer qual. Ou, em outras palavras, mostrar uma personagem sentindo uma emoção sem dizer qual é a emoção. 

Material de apoioAs filhas do falecido coronel ou Êxtase, Katherine Mansfield. Ambos os contos tratam de sentimentos mais contidos, e até mesmo de uma grande emoção que não há como ser descrita, que nem a própria narradora sabe dar nome. Podemos dizer que é o “indizível de uma emoção” – não dita, mas totalmente perceptível aos olhos do leitor.

Exercícios de Eduardo Teffé | Exercício de Juliana Gelmini | Exercício de Natália Natalino

4 — A partir da leitura e discussão de "Narração", quinto capítulo capítulo do livro Para ler como um escritor, de Francine Prose (02/07/2020)

 

Escrever uma narrativa em segunda pessoa, evitando a forma epistolar, direcionando-a a um personagem real ou imaginário na vida de quem está narrando.

Exercício de Emily Bendelak | Exercício de Luciana Alves | Exercício de Tatiana Leal

5 — A partir da leitura e discussão de "Detalhes", oitavo capítulo capítulo do livro Para ler como um escritor, de Francine Prose (16/07/2020)

 

Escrever sobre um detalhe de algum texto lido no passado e que hoje é lembrado por esse detalhe. Caso não lembrem o título do texto ou livro e seu autor, podem descrever como esse detalhe aparece hoje pra vocês e em que consiste sua força ou sua beleza.

Exercício de Ana F. | Exercício de Natália Natalino | Exercício de Tatiana Leal 

 

6 — A partir da leitura e discussão de "Gesto", nono capítulo capítulo do livro Para ler como um escritor, de Francine Prose (30/07/2020)

 

Apesar de ter começado o capítulo "Gesto" criticando maus atores e seus gestos teatrais, Prose diz que, por outro lado, talvez devêssemos louvar os bons atores, estudiosos do movimento físico, de modo a aprendermos observando-os. Nesse sentido, podemos escolher alguém do nosso convívio para analisar e interpretar, no papel, seus gestos. 

Exercício de Luana Aranin | Exercício de Nicole Christine | Exercício de Tatiana Leal 

7 — A partir da leitura e discussão de "A personagem do romance", de Antonio Candido (13/08/2020)

 

Criação de uma personagem. Ela precisa ter uma roupa, uma aparência; um nome, para que se torne mais concreto; não deve ser inspirada em nós mesmos; e é preciso, ainda, que ela tenha um segredo.

Exercício de Emily Bendelak | Exercício de Mônica Silva

8 — A partir da leitura e discussão dos três primeiros capítulos de As aventuras do bom soldado Švejk, de Antonio Jaroslav Hašek (27/08/2020)

 

Tentar escrever uma piada, uma anedota, uma situação engraçada, com o personagem criado anteriormente, seja o do diário ou não, ou como um narrador, em primeira ou terceira pessoa. Fazer uma situação de humor acontecer.

9 — A partir da leitura e discussão do artigo "Expressão lírica de um mundo em colapso: Carlos Drummond de Andrade e Carlito Azevedo", de Gustavo Silveira Ribeiro + Seleção de poemas "Presença de Drummond em poemas contemporâneos", por Leonardo Davino (10/09/2020)

 

Escolher um autor e trazê-lo para dentro de sua narrativa, seja como persona, citação ou  personagem, de modo que o leitor perceba a presença do autor.

Exercício de Tatiana Leal Exercício de Thiago Thomazini | Exercício de Ywerson Pimentel 

10 — A partir da leitura e discussão do texto "Teses sobre o conto" (Formas breves, de Ricardo Piglia) (24/09/2020)

 

Escrever um pequeno conto, com um personagem feminino ou masculino, com base nas notas de Anton Tchekhov: "Um homem em Montecarlo vai ao cassino, ganha um milhão, volta para casa, suicida-se". A partir dessa nota, desenvolva o enredo.

Exercício Nicole Ferreira 

 

1 — A partir da conversa com Felipe Charbel e Kelvin Falcão Klein (março)

 

Abertura de um diário para a escrita de impressões de leitura, análise da própria escrita e exercícios de observação em geral

Material de apoio: Janelas Irreais, Felipe Charbel; Wilcock, ficção e ensaio, Kelvin Falcão Klein; Diários de escritores: Susan Sontag, Ricardo Piglia, Lima Barreto, etc.

2  — A partir da conversa com Juliana Leite (abril)

 

Ainda no diário (também enquanto gênero), fazer exercícios de escrita de narrador e personagem, buscando compreender-se no uso da primeira e da terceira pessoa.

Material de apoio: Entre as mãos, Juliana Leite; A personagem de ficção, Antonio Candido.

3 — A partir da conversa com Amador Ribeiro Neto (junho)

 

Um exercício de poesia: intertextualidade e apropriação

Material de apoio: Poemas, Amador Ribeiro Neto + seleção de poemas de Torquato Neto, Ana Cristina César e João Cabral de Melo Neto.

4 — A partir da conversa com Carlos Eduardo Pereira (maio)

Fazer a personagem atravessar a cidade ou simplesmente ir a algum lugar

Material de apoio: Enquanto os dentes, Carlos Eduardo Pereira.

5 —A partir da conversa com Adriana Lisboa (agosto)

Construir uma autobiografia literária + uma biografia literária.

Material de apoio: Todos os Santos + Deriva,  Adriana Lisboa.

6 — A partir da conversa com Renata Madagleno (setembro)

Voltando ao diário: pensar o ensaio como um exercício autobiográfico (relações entre crítica/ literatura/ autobiografia/ ficção) — anotações.

Material de apoio: Uma literatura que se quer crítica, Renata Madagleno.

7 — A partir da conversa com Luís Serguilha (outubro)

 

Dar um corpo ao personagem.

Material de apoio: Falar é morder uma epidemia, Luís Serguilha.

8 — A partir da conversa com Leonardo Villa-Forte (novembro)

 

Fazer um pequeno conto ou poema a partir de colagens de outros autores, sem nenhuma palavra própria

Material de apoio: Escrever sem escrever, literatura e apropriação no século XXI, Leonardo Villa-Forte; Blog Mixlit, Leonardo Villa-Forte: https://mixlit.wordpress.com.

9 — A partir da conversa com Paulo Henriques Britto (novembro)

 

Preencher algumas páginas (ou uma página) do diário com um exercício poético em diálogo com o livro de Paulo Henriques Britto.

Material de apoio: Nenhum mistério, Paulo Henriques Britto.

10 — A partir da oficina com Leonardo Gênesis (dezembro)

 

Criar a caixa do personagem (objetos, tralhas, maquetes, livros, fotos, roupas). O que seu personagem usaria, leria, fotografaria, lembraria, etc.?

Material de apoio: Três dias de agosto, Leonardo Gênesis.

EXERCÍCIOS 2019